Ancoragem

Ancoragem se refere ao processo de associar reações internas com algum gatilho (estímulo) externo ou interno, porque assim, prontamente, podemos ativar essa reação de novo.

Pavlov, (1849-1936), fisiologista e médico russo, descobriu que seus cachorros podiam ser condicionados a salivar muito mais rapidamente usando o som da campainha (junto com o ato de dar comida) como estímulo de condicionamento, fazendo posteriormente com que a salivação acontecesse mesmo que não lhes fosse mostrada nenhuma comida).

Ou seja, é uma associação entre uma sugestão externa ou estímulo e uma experiência interna ou estado.

Portanto, podemos também conscientemente escolher certos gatilhos (músicas, cheiros, pessoas, memórias, comidas, gostos, movimentos, gestos, palavras, pensamentos) e redisparar associações para fazer surgirem efeitos no nosso corpo e mente, nos encaminhando para comportamentos desejados.

Exemplo:

  1. Quando você ouve o alerta sonoro do Whatsapp, você tem vontade de checar a mensagem.

  2. Quando sente o cheiro de comida, vai para a cozinha.

  3. Quando você vê o anúncio de um alimento, se dirige para a geladeira ou supermercado em busca de algum "prazer". (anúncio = estímulo -> gatilho por comida = resposta)

  4. Quando você sente o cheiro do pão saindo do forno = memórias de casa, da infância, lar, café da manhã, família, fome, lanche.

  5. Quando você sente cheiro/ouve barulho de pipoca = filme, cinema.

  6. Quando você ouve seu nome sendo pronunciado de maneira sexual = desejo, prazer.

Você armazena estímulos na sua memória e gera respostas automáticas, desenvolvendo assim hábitos.

  • Recordações -> são recursos para produzir mudanças positivas no estado emocional. Pela PNL, o nome disso é Ancoragem.

  • Existem inúmeras técnicas de PNL para estabelecer uma âncora e gerar um estado emocional em particular. Você deve fixar uma âncora, como exemplo:

  1. Movimentar os olhos para um lado específico.

  2. Movimentar as mãos para uma direção específica.

  3. Cruzar ou descruzar as pernas em momentos específicos.

  4. Fazer ou usar sons.

  5. Fazer, pensar ou desenhar imagens.

  6. Usar memórias, lembranças.

Liste todas as boas memórias que você tem e mentalize revivendo essas mesmas experiências.

Para cada uma delas, crie um “botão” (uma âncora dos exemplos acima) e redispare sempre que você precisar reviver as mesmas reações emocionais para te alavancar a um estado desejado.

Exercício: Estabelecendo seu próprio repertório de Âncoras.

Considere 5 cenários:

1. Grande felicidade

2. Aprendizado rápido e efetivo

3. Resultado fantástico

4. Estado de Amor Pleno

5. Sentimento de realização.

Avaliar os detalhes ambientais e internos dos momentos mais marcantes da sua vida que se encaixem nesses 5 cenários.

Responda e reflita:

  1. O que estava acontecendo lá?

  2. O que você viu, ouviu e sentiu?

  3. Onde era? Quem estava com você?

  4. O que você fez? Como você fez? Porque você fez?

  5. O que era importante? O que você pretendia?

Agora ancore essas sensações positivas em algum gesto específico com suas mãos.

Repita esse gesto em momentos da sua escolha, liberando a mesma emoção associada.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square