O Verdadeiro Sentido da Transformação

Como compreender o verdadeiro sentido da transformação?


Nem sempre a gente entende o motivo de precisar mudar. Sabemos que precisamos da mudança, mas não sabemos a verdadeira razão.

Passos Iniciais da Transformação:

1. PLANEJAMENTO: Fazer um planejamento (ou plano de ação) , transformar os objetivos em metas 5W3H e deixar visível.

2. AUTOEFICÁCIA: Ter autoeficácia. Ter fé em si mesmo. É acreditar que pode você mudar.

3. PESSOAS: Aproximar-se de pessoas com o mesmo mindset , que só irão impulsionar.

4. COMEÇAR AOS POUCOS: Começar aos poucos, fazer uma mudança por vez. Quebrar a estratégia em pequenas partes e começar pelas mais fáceis.



Isso porque a ação da mudança foi inciada pelo desejo dos outros e isso pode atrapalhar tudo. Qualquer mudança precisa ser autoiniciada, compreendida, validade e controlada por você mesmo. Não basta tentar mudar, tem que entender os benefícios que essa mudança vão trazer para aquilo que você é apaixonado por fazer na vida. Como é necessário agir?


Vivemos fazendo planos de ações, enchendo a agende de compromissos futuros e fazendo lista de coisas a mudar para o próximo ano.

Mas a realidade é bem diferente da prática. E quando não consegimos dar 3 passos reais depois desse planejamento?


É o que acontece na maioria das vezes. Muitos planos, muitas anotações, muitas ideias, mas ZERO mudança. E, é difícil mudar quando:

A. MUSEU DE IDEIAS: Cultivamos uma mesma ideia por muito tempo. Mesmo que você seja inundado por pensamentos e estratégias novas, os valores, crenças, pressupostos e ideias preconceituosas antigas ainda persistem em nossa mente e isso faz com que transformar-se internamente seja cada dia mais difícil.

B. JULGAMENTOS: Nossos preconceitos também impedem a ação. Deduzir e Induzir não são coisas boas. Você sempre parte do principio generalista das coisas, omitindo a real fonte de onde sua ideia surgiu e expressando apenas sua visão preconbedida das coisas. Defendemos em público nossos pontos de vista como se soubessemos o que

C: RAÍZES PROFUNDAS: Estamos emocionalmente envolvidos em determinadas ideias. Tentamos a mudança, mas memórias e crenças antigas ainda nos puxam de volta por estado atual. É necessário romper isso.

D. PREGUIÇA: Preguiça de mudar é veneno. Todas as vezes que houver preguiça, tem que se colocar MAIS energia. Aceite a dor da preguiça e aja com mais energia, mais intensidade.

É mais fácil a gente mudar quando: Identificamos nossas crenças desfuncionais e lutamos para muda-las. Não é fácil mudar os pressupostos errados ou infundados de vida, mas precisamos nos esforçar. Se dentro de você existe uma voz dizendo: "você não é capaz", não adianta planejar se quando você estiver no meio do caminho essa voz aparecerá e limitará o seu esforço, deixando-o paralisado.

É necessário entender o objetivo por trás do objetivo da mudança.Quando você para de beber, você não está apenas parando de fumar ou beber porque o álcool traz malefícios, mas porque você entende que o prazer que você sente pode continuar sendo alcançado através de outro comportamento.


Ou seja, você está buscando apenas substituir o hábito ruim de beber demais nos finais de semana, mas manter a recompensa boa que vem com o relaxamento, socializaçáo, festas, etc. Se você tirar a recompensa positiva, infelizmente você vai ter muitos obstáculos para parar o hábito ruim.


O que ajuda:

1. Estar num ambiente novo, cercado por iguais que pensam diferente. Ex. em uma viagem, com pessoas vindas de culturas diferentes.

2. PRESENCIAR UMA EXPERIÊNCIA FORTE: Passar por uma experiência difícil. Ex.: um acidente, divórcio, perda de emprego.

3. TER MODELOS DE EXCELÊNCIA: Encontram personalidades que julgam luminosas.

A mudança sempre vem quando buscamos não só a transformação externa, mas também a transformação dentro de nós.

O maior erro das pessoas quando elas tentam mudar é achar que apenas suas ações precisam ser reparadas, quando na verdade os seus pensamentos, emoções e crenças continuam contaminando tudo.


Um cliente recentemente me apresentou todo seu plano de ação e enumerou todas as estratégias que adotaria para uma melhor convivência com seus colegas de trabalho. Há tempos não via mais a mesma proximidade de antes.

Dentre suas ações estavam convites, cinemas, festas, happyhours e todas as espécies de camuflagem para tapar os atritos profundos que tinha com elas.


Esqueceu do principal: a mudança interna. É lá que se origina a verdadeira mudança.

Posts Em Destaque
Posts Recentes