Você só se arrepende do que não fez

No final, você só se arrepende do que não fez.


O "não agir" é bem pior do que o "agir". Quando você age, você pode falhar. E toda falha é um feedback importantíssimo para que você mude para a direção certa.

Sem erros, viveríamos eternamente dando "murro em ponta de faca". Temos que entender que:


1. Sem os nossos erros, não haveria evolução. 2. Sem tentativas, não haveria progresso. 3. Sem falhas, não haveria desenvolvimento pessoal.



O medo do risco é sempre algo positivo. O medo nos torna cientes de que a caminhada não vai ser tão fácil assim. Viver 100% cego achando que tudo é lindo e maravilhoso pode trazer consequências devastadoras para nossos projetos.


O problema é quando esse medo impossibilita você de alavancar soluções e caminhos para sanar esses riscos.

Todo medo vem para poder ser superado. É com isso que você tem que viver.


Ter medo é normal e fundamental para nossa sobrevivência. Mas deixa-lo comandar sua vida, não.


Pessoas tem medo das Consequências acabam parando de gerar soluções. Isso é um dos grandes problemas dos tempos em que vivemos: a crença na incapacidade de dar certo e na impossibilidade de lutar contra as ameaças.


Elas se perguntam:

Será que vai dar certo? Será que vai dar errado? Será que vou aguentar? Será que estou mesmo preparado pra isso? Será que posso? Será que deixam? Será que posso me permitir a isso?

O "não agir" é o grande vilão. A acomodação, a permanência na zona de conforto, a negligência em conviver com o status quo eternamente. Esses sim, são as zonas de grande perigo.


No final, você olha para trás e percebe que o grande arrependimento vem apenas daquilo que você nunca tentou. E não só não tentou, mas como também impediu os outros de tentar.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square